Projeto Cultural “CADEIÃO DE LONDRINA – De Lugar de Violação de Direitos a Espaço de Promoção da Cultura”

O Projeto Cultural “CADEIÃO DE LONDRINA – De Lugar de Violação de Direitos a Espaço de Promoção da Cultura”, nasce com a expectativa de transformar o discente em um cidadão apto a relacionar as dimensões sociais, políticas, econômicas e culturais que norteiam a aplicabilidade do Direito na contemporaneidade.

O prédio do antigo Cadeião de Londrina, primeiro prédio de alvenaria do Município e único remanescente da década de 1930 em Londrina, serviu como cadeia pública por mais de 50 anos, tempo em que ficou conhecido como Cadeião da Rua Sergipe. Após a sua desativação, no início dos anos 1990, o Governo chegou a tentar demolir a construção em virtude dos episódios de morte, violência e violações de direitos humanos. Entretanto, uma iniciativa popular, impediu a demolição do prédio argumentando sobre a importância histórica e arquitetônica.

A tentativa não deu certo porque os professores e alunos de arquitetura da Universidade Estadual de Londrina (UEL) resistiram, comandos pelo arquiteto e professor Marcos Barnabé. O escritor Domingos Pellegrini juntou-se ao grupo. O trator, depois de arrancar apenas o reboco de uma das paredes, foi desligado.

A partir de 1994, quando a demolição foi impedida na Justiça, o prédio ficou fechado por mais de duas décadas, período em que diversas ocupações foram propostas para ele.

Em 2011, o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR assinou com a Prefeitura de Londrina a cessão do imóvel por 20 anos, com possível renovação por igual período, para sua utilização como espaço cultural.

Nestes termos, as atividades propostas neste projeto funcionarão para aprofundar a compreensão da importância da cultura para a construção de uma sociedade mais justa.